Rocha, Alexandre: anotações

O comandante e o imediato do navio Rena, conteineiro que encalhou em outubro de 2011 e se partiu em dois três meses mais tarde, foram condenados a sete meses de prisão por navegação perigosa e por obstrução à Justiça.

Mauro Balomaga e Leonil Relon estavam ao comando do cargueiro, com pavilhão da Libéria, quando, a 5 de outubro, este encalhou no recife Astrolábio, a 22 quilómetros de Tauranga, Nova Zelândia. Nesta sexta-feira, ambos compareceram no Tribunal de Tauranga para ouvirem a sentença.

Num dia de mar calmo, o Rena encalhou numa das mais belas baías do país com 1673 toneladas de combustível nos seus tanques. O ministro do Ambiente neozelandês considerou que se estava perante “a mais grave catástrofe marítima” da história do país.

Em fevereiro, os oficiais deram-se como culpados por terem destruído os livros com os registos de bordo e por terem sido responsáveis pelo derrame de…

View original post 158 more words

Advertisements

Leave a comment

Filed under Sem categoria

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s